nadar!

 

 

 


 

COPA DO MUNDO TEM 4 RECORDES MUNDIAIS; FABÍOLA LEVA DUAS MEDALHAS

De: http://esporte.uol.com.br/natacao/ultimas/2009/10/17/ult77u2626.jhtm
Date: 19-10-2009

o

Aproveitando as últimas chances de nadar com os supermaiôs, a sueca Therese Alshamar e os norte-americanos Jessica Hardy e Peter Marshall usaram a primeira etapa da Copa do Mundo de piscina curta, que terminou neste sábado, em Durban, na África do Sul, para bater quatro recordes mundiais. Na mesma competição, a brasileira Fabíola Molina ganhou duas medalhas e chegou a 40 em sua carreira em Copas do Mundo. O circuito em piscina de 25m é um dos últimos eventos internacionais da temporada, a última em que os trajes de corpo inteiro de poliuretano serão permitidos. A partir de 2010, a Fina só irá permitir trajes feitos em material têxtil e limitará os tamanhos a bermudas para homens e macaquinhos para mulheres.

oo

Alshamar quebrou o recorde mundial em duas provas, nos 50m borboleta (24s75, contra 24s99 da australiana Marieke Guehrer, de novembro de 2008) e 100m medley (58s51 contra 58s54 de Emily Seebohm, da Austrália, obtido em agosto deste ano). A última marca, inclusive, foi conquistada nas eliminatórias e ela não disputou a final. Jessica Hardy bateu o seu recorde nos 50m peito, com 29s45. O recorded a prova já era dela, 29s58, de abril do ano passado. Marshall conseguiu a sua marca nos 50m costas, com 22s75 - o antigo recordista era Randall Ball, com 22s87, de novembro de 2008. Fabíola Molina chega a 40 medalhas O destaque verde-amarelo em Durban foi Fabíola Molina. Ela ganhou a medalha de ouro nos 100m costas e obteve o bronze nos 100m medley, com recorde sul-americano nas duas provas. Com as três medalhas em Durban - na sexta-feira ela também ganhou a prata e bateu recorde sul-americano nos 50m costas - Fabíola soma 40 pódios na história da Copa do Mundo da Fina. A nadadora brasileira de 33 anos demonstra uma evolução crescente e resultados cada vez mais surpreendentes. No Circuito de 2008, ela subiu 16 vezes ao pódio, oito para ganhar o ouro.

ooo

Alshamar quebrou o recorde mundial em duas provas, nos 50m borboleta (24s75, contra 24s99 da australiana Marieke Guehrer, de novembro de 2008) e 100m medley (58s51 contra 58s54 de Emily Seebohm, da Austrália, obtido em agosto deste ano). A última marca, inclusive, foi conquistada nas eliminatórias e ela não disputou a final. Jessica Hardy bateu o seu recorde nos 50m peito, com 29s45. O recorded a prova já era dela, 29s58, de abril do ano passado. Marshall conseguiu a sua marca nos 50m costas, com 22s75 - o antigo recordista era Randall Ball, com 22s87, de novembro de 2008. Fabíola Molina chega a 40 medalhas O destaque verde-amarelo em Durban foi Fabíola Molina. Ela ganhou a medalha de ouro nos 100m costas e obteve o bronze nos 100m medley, com recorde sul-americano nas duas provas. Com as três medalhas em Durban - na sexta-feira ela também ganhou a prata e bateu recorde sul-americano nos 50m costas - Fabíola soma 40 pódios na história da Copa do Mundo da Fina. A nadadora brasileira de 33 anos demonstra uma evolução crescente e resultados cada vez mais surpreendentes. No Circuito de 2008, ela subiu 16 vezes ao pódio, oito para ganhar o ouro.

oooo

Ainda nas provas do último dia em Durban, Eduardo Fischer ganhou a medalha de bronze nos 100m peito (58s47). Ele é o dono do recorde sul-americano da prova (58s14) feito em maio deste ano. Guilherme Roth esteve perto de alcançar o pódio nos 200m livre. Ele não conseguiu segurar a posição nos últimos 25 metros e terminou em quarto, próximo do seu melhor tempo (1m44s65). Roth nadou também os 50m livre e finalizou na oitava posição, com 22s03. Daniel Orzechowski foi o quinto nos 50m costas (24s06).